Perry White.

“A praia, o mar, o rouxinol, o pé de maconha, o ácido lisérgico e o medalhão de paz e amor são símbolos de um mundo que não mais existe, um mundo onde as pessoas podiam passear nuas pelos boulevares sem medo de serem assaltadas.”
Perry White. “Uma flor, um amor e um passarinho vinte anos depois” in Folha de S. Paulo. 12/3/1987.

Anúncios
Padrão

Hans Staden

Hans Staden

Imagem

Oswald de Andrade

Brasil

O Zé Pereira chegou de caravela
E perguntou pro guarani da mata virgem
– Sois cristão ?
– Não . sou bravo, sou forte, sou filho da morte
Teterê tetê Quizá Quizá Quecê !
Lá longe a onça resmungava Uu! Ua! Uu!
O negro zonzo saído da fornalha
Tomou a palavra e respondeu
– Sim pela graça de deus
Canhem Babá Canhem Babá Cum Cum!
E fizeram o carnaval

Oswald de Andrade . “Poesias Reunidas

Padrão

Escavações em Minas Gerais revelam práticas funerárias pré-históricas no Brasil

Blog da Doppel

Esqueleto em sítio arqueológico

A descoberta de 39 esqueletos humanos com idades entre 8 mil e 11 mil anos na região metropolitana de Belo Horizonte está ajudando a redefinir o que se sabia sobre os primeiros brasileiros. O achado ocorreu na Lapa do Santo, uma pequena caverna no município de Matozinhos.

São os ossos mais antigos do Brasil e revelam que, ao contrário do que se pensava até agora, os povos que viviam no local naquela época eram complexos e tinham práticas funerárias altamente elaboradas.

A novidade é resultado do projeto Morte e vida na Lapa do Santo: uma biografia arqueológica dos povos de Luzia, coordenado pelos pesquisadores André Strauss, do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE), e Rodrigo de Oliveira, do Instituto de Biociências (IB), ambos da Universidade de São Paulo (USP).

É um trabalho de pesquisa interdisciplinar, que tem como objetivo caracterizar como viviam as populações que estavam no Brasil central…

Ver o post original 820 mais palavras

Padrão

ELIXIR DO PAJÉ –

ELIXIR DO PAJÉ –
Bernardo Guimarães

(…)
Eu te adoro, água divina,
santo elixir da tesão,
eu te dou meu coração,
eu te entrego a minha porra!
Faze que ela, sempre tesa,
e em tesão sempre crescendo,
sem cessar viva fodendo,
até que fodendo morra!
(…)

Padrão

zabriskie_point

zabriskie_point

Imagem

“O assassinato de Trótski”

“Em 1925, quando Stalin defende a tese da construção do socialismo em um só país (a União Soviética), Trótski se opõe frontalmente, ao defender a internacionalização do movimento político soviético. Temendo que ele possa organizar uma oposição vigorosa para tomar o poder, Stálin faz um discurso em que contrapõe o trotskismo ao leninismo e sentencia: ‘A tarefa do partido consiste em sepultar o trotskismo como corrente ideológica’. Trótski é então expulso do Comitê Central do partido, ao que reage acusando Stálin, diante dos demais camaradas, de ser o ‘coveiro da Revolução’.”
Euclides Santos Mendes. “O assassinato de Trótski” in Grandes Biografias no Cinema. São Paulo: FSP, 2016, v.12, pg. 13-14.

Padrão