Walter Benjamin.

“… o estudantado seria considerado em sua função criativa, como grande transformador, cuja missão seria converter em questões científicas, através de um posicionamento filosófico, as idéias que costuma despertar antes na arte e na vida social que na ciência.”
Walter Benjamin. “A Criança, o Brinquedo, a Educação”. Summus editorial, 1984, pg. 37

Padrão

Madeleine Davis

“Dê uma grande importância à capacidade de brincar da criança. (…) O brincar mostra que esta criança é capaz, dada uma vizinhança razoavelmente boa e estável, de desenvolver um modo pessoal de vida e, finalmente, de vir a ser um ser humano total, desejado como tal e aceito pelo mundo em geral”.
Madeleine Davis. “Limite e Espaço: uma introdução à obra de D.W. Winnicott”. Rio de Janeiro: Imago, 1982, pg. 75.

Padrão

Friedrich W. Nietzsche

“Nós inventamos a idéia do fim; na realidade não existe o fim… Somos necessários , somos um fragmento do destino, formamos parte do todo, estamos no todo; não há nada que possa julgar , medir, comparar e condenar nossa existência , pois isto eqüivaleria a julgar , medir comparar e condenar o todo. E não há nada fora do todo ! Nada pode ser responsabilizado : as categorias do ser não podem ser referidas a uma causa primeira , o mundo não é uma unidade , nem como mundo sensível , nem como inteligência ; apenas esta é a grande redenção , deste modo a inocência do devir fica restaurada .”
Friedrich W. Nietzsche. “O crepúsculo dos ídolos ou a filosofia a golpes de martelo”. São Paulo, Hemus, pgs. 47 e 48

Padrão