Supletivo

“O supletivo , ao mesmo tempo que ajuda a manter o mito de uma sociedade democrática , é parte essencial de uma sociedade excludente. As classes dirigentes , formadas em cursos regulares , estão aptas a assumir seu papel, no centro dinâmico do sistema ; as demais constituem a clientela dos cursos supletivos.”
Bárbara Freitag . “Escola , Estado & Sociedade .” São Paulo, Moraes, 1980 , pg. 124

Anúncios
Padrão

Educação

“… a economia da educação precisa enfatizar que a educação só é investimento quando prepara os indivíduos para o trabalho. Não é mais um processo de transmissão de cultura geral de humanidades, de saber universal. A educação é instrumentalização para o trabalho. Ela é investimento quando prepara o indivíduo profissionalmente a fim de que seja mais produtivo na empresa que o contrata.”
Bárbara Freitag. “Escola, Estado & Sociedade”. São Paulo, Moraes, 1980, pg. 108.

Padrão

Escola

“… o governo militar passará a ajustar definitivamente o sistema educacional aos múltiplos interesses do capitalismo brasileiro. A política educacional passará – com auxílio do planejamento – a transformar o sistema educacional de tal maneira que ele cumpra todas as funções de reprodução necessárias `a manutenção das relações de produção. Se em períodos anteriores a educação já preenchia as funções de reprodução da estrutura de classes , da estrutura do poder e da ideologia, agora passará a assumir mais uma , a de reprodução da força de trabalho .”
Bárbara Freitag. “Escola , Estado & Sociedade”. São Paulo, Moraes , 1980. Pgs. 106 e 107

Padrão

Charles Bukowski

outra cama

outra cama
outra mulher
mais cortinas
outro banheiro
outra cozinha
outros olhos
outro cabelo
outros
pés e dedos.
todos à procura.
a busca eterna.
você fica na cama
ela se veste para o trabalho
e você se pergunta o que aconteceu
à última
e à outra antes dela…
é tudo tão confortável —
esse fazer amor
esse dormir juntos
a suave delicadeza…
após ela sair você se levanta e usa
o banheiro dela,
é tudo tão intimidante e estranho.
você retorna para a cama e
dorme mais uma hora.
quando você vai embora é com tristeza
mas você a verá novamente
quer funcione, quer não.
você dirige até a praia e fica sentado
em seu carro. é meio-dia.
— outra cama, outras orelhas, outros
brincos, outras bocas, outros chinelos, outros
vestidos
cores, portas, números de telefone.
você foi, certa vez, suficientemente forte para viver sozinho.
para um homem beirando os sessenta você deveria ser mais
sensato.
você dá a partida no carro e engata a primeira,
pensando, vou telefonar para janie logo que chegar,
não a vejo desde sexta-feira.

Charles Bukowski

Padrão

K. Marx

“Sobre las diversas formas de propiedad, sobre las condiciones sociales de existencia, se levanta toda una superestructura de sentimientos, ilusiones, modos de pensar y concepciones de vida diversos y plasmados de un modo peculiar. La clase entera los crea y los plasma derivándolos de sus bases materiales y de las relaciones sociales correspondientes . El individuo suelto , a quien se los imbuye la tradición y la educación, podrá creer que son los verdaderos móviles y el punto de partida de su conducta.”
Karl Marx . “El dieciocho Brumario de Luis Bonaparte” in Obras Escogidas de Marx y Engels . Vol. I , Fundamentos, pg. 276

Padrão

Informática

“A informatização do conhecimento leva a uma pasteurização do mesmo, uma limpeza de dados contraditórios não passíveis de repetição, uma eliminação de todo conflito social que venha a ter sua expressão verbal , expressão esta que transformada em ‘linguagem de computador’ logo toma a forma binária dela mesma.”
Milton José de Almeida . “Informática e segurança nacional: profetas do novo viver fascista” in Educação & Sociedade . VI (18):57 , agosto de 1984 .

Padrão