Jerome S. Brune

“O senso de tragédia e de triunfo que se pode transmitir pelo estudo da história e da literatura é, certamente, tão importante para o homem moderno quanto o senso da estrutura da matéria, conseguido pelo estudo da física”
Jerome S. Brune. “O processo da educação”. São Paulo: Cia Ed. Nacional, 1966, pg. 9

Standard

Almeida Garrett.

“E eu pergunto aos economistas políticos, aos moralistas, se já calcularam o número de indivíduos que é forçoso condenar à miséria, ao trabalho desproporcionado, à desmoralização, à ignorância crapulosa, à desgraça invencível, à penúria absoluta, para produzir um rico?”
Almeida Garrett. Citado por José Saramago in “Levantado do chão”. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1999, pg. 6

Standard

Foucault

“… morrer é um puro acontecimento que nunca verifica nada ) . …, a morte é o acontecimento todos os acontecimentos , o sentido no estado puro : o seu lugar radica no emaranhado anônimo do discurso ela é do que se fala, já sempre acontecida e indefinidamente futura , e sem dúvida acontece no ponto extremo da singularidade . O sentido – acontecimento é neutro com a morte .”
Michel Foucault . “Nietzsche, Freud e Marx – Theatrum Philosoficum”. Rês , pg. 41

Standard

“Queremos que os alunos se especializem e escolham um trabalho muito cedo, mas é uma forma de corromper o aluno”

“Há uma estupidez enorme nas reformas que estão sendo feitas em países da Europa, segundo a ideia de que a escola moderna deve ser conectada, com internet em todo lugar, e que o estudante tenha um tablet ou um computador diante de si. Isso é uma estupidez enorme. A escola moderna não é a conexão, a tecnologização, mas a escola com bons professores, porque eles geram bons alunos.
Se o professor não ensina com paixão, se não tem a humildade de preparar a cada dia seu curso, se entra numa classe e fica olhando o relógio porque deve sair para uma reunião de departamento da faculdade para tratar de dinheiro, para preencher papéis, isso é um crime. Os estudantes, se colocados diante de um professor que não ensina com paixão, não terão nenhuma paixão.
Outro erro é perguntar para alunos de 12, 13 anos qual profissão querem ter. E baseado na resposta é preciso escolher a escola de ensino médio, a universidade. Queremos que os alunos se especializem e escolham um trabalho muito cedo, mas é uma forma de corromper o aluno. Eles deveriam pensar apenas em absorver o saber, em se tornarem pessoas melhores. A especialização mata a curiosidade e, assim, matamos toda a possibilidade de criar um aluno que possa aumentar seu saber.”
Nuccio Ordine. “Entrevista” in Folha de S. Paulo, 6/03/2016

Standard

“Nietzsche, Freud e Marx – Theatrum Philosoficum”

“Prestemos atenção , nos epicuros, a todos estes efeitos de superfície onde se desenrola o seu prazer ; ondas que provêm da profundidade dos corpos, e que se elevam como nuvens de névoa – fantasmas vindos de dentro que rapidamente são reabsorvidos noutra profundeza pelo olfacto a boca, o apetite; películas extraordinariamente delgadas que se desprendem da superfície dos objetos e vêm impor no fundo dos nossos olhos cores e perfis ( epidermes flutuantes, figuras de relance); fantasmas do medo e do desejo (deuses de nuvens , belo rosto adorado, ‘mísera esperança levada pelo vento’).”
Michel Foucault . “Nietzsche, Freud e Marx – Theatrum Philosoficum”. Rês , pg. 35

Standard

Democracia abalada

“Em uma democracia, ganhadores e perdedores concordam em respeitar o calendário eleitoral. É essa certeza que permite que o horizonte temporal do conflito se alargue, que não sejam vistos como tudo ou nada. Interromper um mandato é ameaçar esse equilíbrio, é retirar dos futuros ganhadores das disputas eleitorais a certeza que exercerão os mandatos obtidos nas urnas. O acordo fundamental que sustenta a democracia foi abalado. Quem perde não precisa mais esperar sua vez, uma nova chance nas urnas. Criou-se uma nova figura: o impedimento por ‘crime de responsabilidade política’. Resta saber como esse novo instituto será usado no futuro. O precedente não é bom”
Fernando Limongi. Departamento de Ciência Política da USP

Standard