Marcuse

“O princípio de realidade supera o princípio de prazer: o homem aprende a renunciar ao prazer momentâneo, incerto e destrutivo, substituindo-o pelo prazer adiado, restringido mas ‘garantido’”.
Herbert Marcuse. “Eros e Civilização”. Rio de Janeiro: Zahar, pg. 37.

Padrão

Eros e Civilização

“O homem animal converte-se em ser humano somente através de uma transformação fundamental da sua natureza, afetando não só os anseios instintivos, mas também os ‘valores’ instintivos – isto é, os princípios que governam a consecução dos anseios.”
Herbert Marcuse. “Eros e Civilização”. Rio de Janeiro: Zahar, pg. 34.

Padrão

Edgar Allan Poe

“A História do conhecimento humano tem revelado , de modo contínuo, que as mais numerosas e valiosas descobertas devem-se a fatos colaterais, fortuitos ou acidentais, de tal maneira que , finalmente, se julgou necessário, quanto ao que diz respeito ao progresso futuro, fazer-se as maiores concessões possíveis a invenções que surgirão do acaso e que estarão inteiramente fora do âmbito do que se esperaria ordinariamente . Deixou de ser filosófico o sistema de se basear naquilo que foi uma visão daquilo que deve ser . Tem –se de admitir o acidente como constituindo uma parte fundamental.”
Edgar Allan Poe . “O mistério de Marie Roget” in Histórias Extraordinárias . São Paulo , Abril , pg. 186

Padrão

No Meio do Caminho

No Meio do Caminho
Carlos Drummond de Andrade

No meio do caminho tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho
Tinha uma pedra
No meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
Na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
Tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho
No meio do caminho tinha uma pedra.

Padrão