Sebastião Salgado

“O trabalhador dos canaviais é um guerreiro. O machete, o facão: a espada do guerreiro. Ele vive num meio hostil: a folha de cana é afiada, o guerreio luta contra as folhas, o guerreiro se lanha, se suja na cana quente, queimada pouco antes do corte.”
Sebastião Salgado. “Trabalhadores uma arqueologia da era industrial” São Paulo, Cia das letras, 1997, pg.8

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s