São Paulo – anos 50

Imagem

Johann Moritz Rugendas.

“… os europeus , em todas as suas relações com os escravos, são os que mais agravam a posição destes, pelo fato de os europeus trazerem para essas regiões maior orgulho e maior número de preconceitos como pelo fato de que os que se estabelecem no Brasil , e principalmente os que formam fazendas ou alugam seus serviços de feitor , não passam , na maioria, de especuladores cujo objetivo é enriquecer o mais depressa possível e voltar para a Europa com seus lucros.”

   Johann Moritz Rugendas. “Viagem Pitoresca através do Brasil” (1835) São Paulo, Círculo do Livro, s/d, pg. 240

Padrão

28/08/1979:

foi promulgada pelo presidente João Batista Figueiredo, a lei no. 6.683, conhecida como Lei da Anistia. No artigo 1º, afirma-se o seguinte: “É concedida anistia a todos quantos, no período compreendido entre 02 de setembro de 1961 e 15 de agosto de 1979, cometeram crimes políticos ou conexo com estes, crimes eleitorais, aos que tiveram seus direitos políticos suspensos e aos servidores da Administração direta e indireta (…), aos servidores dos poderes Legislativo e Judiciário, aos militares e aos dirigentes e representantes sindicais, punidos com fundamento em Atos Institucionais e Complementares”.

Padrão

28/08/1941:

Mais de 23 mil judeus de origem húngara foram assassinados pela Gestapo, a polícia secreta do governo nazista, na Ucrânia. A invasão alemã já tinha avançado com ataques aéreos em massa em Moscou e ocupado parte do território ucraniano.

Padrão

28/08/1963:

No Memorial Lincoln, em Washington DC, nos Estados Unidos, Martin Luther King em sua luta incansável pela igualdade racial no país, dá um passo mais perto da vitória ao falar para uma multidão de mais de 250.000 pessoas, que se manifestavam pelos direitos civis e igualdade racial.

Padrão

José Saramago.

“Toda a gente que tem olhos na cara e entendimento para ao menos tentar compreender as coisas reconhece que a situação em que vivemos não justifica uma atitude otimista. (…) … nós passamos por uma situação em que acabamos por confundir a realidade com a imagem dela.”

   José Saramago. “Entrevista” in Folha de S. Paulo, 11/11/2000, pg. E-1.

Padrão

26/8/1789:

Na França, a Assembleia aprovou a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, inspirados na Declaração de Independência dos EUA de 1776, marcando o fim do antigo regime e o advento de uma nova era. Reconhece-se o direito à propriedade, resistir à opressão, segurança, igualdade, liberdade.

Padrão

Marc Ferro.

“… não foi a falta de interesse pela África que freou o avanço dos diversos colonizadores dos séculos XV a XIX, e nem suas opções comerciais, mas de fato a capacidade africana de se defender – … ” 

  Marc Ferro. “História das Colonizações”. São Paulo, Cia das Letras, 1996, pg. 222 

Padrão