Henri Pirenne.

“… a burguesia, …, uma classe de desenraizados e, portanto, uma classe de homens livres. (…) Com a burguesia manifesta-se e afirma-se, com uma força crescente, a possibilidade de viver e de se enriquecer pelo único facto de vender ou de produzir valores de troca.”

Henri Pirenne. “As Cidades da Idade Média”. Sintra: Europa-América, 1977, pg.167.

Padrão

30 de setembro

  • 30/09/1937: Governo brasileiro denuncia o Plano Cohen

No dia 30 de setembro de 1937, os jornais e as estações de rádio de todo o País alarmaram a sociedade com informações sobre o Plano Cohen — um suposto documento descoberto por militares, que continha dados revelando a intenção dos comunistas de tomar o poder. O plano previa ataques a prédios públicos, realização de manifestações populares, sequestros e assassinatos de autoridades civis e militares.

A divulgação do documento gerou grande repercussão na sociedade, desencadeando uma intensa campanha anticomunista. Nesse meio tempo, o presidente Getúlio Vargas pressionou o Congresso Nacional a decretar estado de guerra. Com os novos poderes que lhe foram atribuídos, Vargas iniciou uma perseguição aos comunistas e a seus opositores políticos, como o governador gaúcho Flores da Cunha, com o qual rompera anos antes.

O fato culminou na instauração da ditadura do Estado Novo em 10 de novembro. O primeiro ato do novo regime foi o anúncio de uma nova Constituição, que dava plenos poderes ao presidente e decretava a extinção de todos os partidos políticos.

Em 1945, com o Estado Novo em crise, o general Góes Monteiro revelou que o Plano Cohen não passara de uma fraude orquestrada por militares para justificar a permanência de Getúlio Vargas no governo. Participaram do golpe, entre outros, os generais Eurico Dutra, ministro da Guerra e Góes Monteiro, chefe do Estado-Maior do Exército; Filinto Müller, chefe de Polícia do Distrito Federal; o capitão Olímpio Mourão Filho, chefe do serviço secreto da Ação Integralista Brasileira (AIB) e Plínio Salgado, líder da AIB.

Mourão Filho admitiu ter redigido o documento, porém somente para efeito de estudo e treinamento interno do Exército. Salgado, por sua vez, afirmou não ter revelado a farsa antes por receio de desmoralizar as Forças Armadas.

  • 30/09/1938: O líder francês Edouard Daladier e o primeiro-ministro britânico Neville Chamberlain assinam o “Pacto de Munique” com o chanceler alemão e líder nazista Adolf Hitler, pensando que este pacto iria trazer a “paz em nosso tempo” ou “política de apaziguamento”. Os Sudetos (região da Tchecoslováquia) passam para o controle alemão. No dia seguinte, a Alemanha, em um gesto arrogante, vai anexar a região dos Sudetos e seis meses mais tarde quase toda Tchecoslováquia estará sob o domínio despótico alemão.
  • 30/09/1791: Estreia no Theater an der Wien, em Viena (Áustria), “A flauta mágica” de Mozart, sob a direção do próprio autor e apenas dois meses antes de sua morte. Considerada uma das obras-primas do gênero
Padrão

Henri Pirenne.

“Os mercadores, a partir da primeira metade do século XVI, … agruparam-se em confrarias chamadas guildas ou hansas, corporações autônomas, independentes de todo o poder e onde só a sua vontade faz lei. Chefes livremente eleitos, deões ou condes da hansa (dekenen, hansgraven), aí velam pela permanência de uma disciplina livremente aceite.” 

Henri Pirenne. “As Cidades da Idade Média”. Sintra: Europa-América, 1977, pg.143.

Padrão

29/09/1992:

A Câmara de Deputados votou pelo impedimento (impeachment) do presidente Fernando Collor de Mello, por 441 contra 33 votos, por conta de denúncias de corrupção em seu governo. Collor renunciou ao cargo em 29 de dezembro de 1992, antes de ser condenado pelo Senado. No dia seguinte, ele foi condenado à perda do mandato e ficou inelegível por oito anos. Seu posto foi ocupado pelo então vice-presidente, Itamar Franco.

Padrão

28/09/1871:

foi promulgada a Lei nº 2.040, conhecida como Lei do Ventre Livre que concedia alforria às crianças nascidas de mulheres escravizadas no Império do Brasil a partir daquela data. Por ter sido sancionada por José Maria da Silva Paranhos, visconde do Rio Branco, então presidente do Conselho de Ministro, a lei também ficou conhecida como Lei Rio Branco.

Padrão

28/09/1542:

João Rodrígues Cabrilho, soldado português e explorador a serviço da coroa espanhola, encontra um “porto muito bom e seguro” para a sua frota, composta por três pequenos navios, no que hoje é a baía de San Diego (Califórnia). Seis dias depois, ele continuará sua viagem de exploração em águas desconhecidas para os europeus, e no dia 6 de outubro estará em San Pedro (o porto de Los Angeles) e no dia 9 em Santa Mónica, ambas as cidades hoje fazem parte da cidade metropolitana de Los Angeles

Padrão

27/09/1975:

Na Espanha, o franquismo realiza suas últimas ações como tentativa de demonstrar a sua força. São fuzilados dois membros do ETA e três da FRAP, sem ceder a onda de protestos e petições internacionais de clemência de uma série de personalidades e líderes governamentais de todo o mundo fizeram ao ditador Francisco Franco.

Padrão

23/09/1711:

O Rio de Janeiro (Brasil) se rende ao corsário francês René Duguay-Trouin depois de destruir em onze dias as fortificações da cidade que, até então, pareciam inexpugnáveis. Isso forçará a cidade a pagar grandes resgates e libertar 1.000 prisioneiros franceses.

Padrão