30 de setembro

  • 30/09/1937: Governo brasileiro denuncia o Plano Cohen

No dia 30 de setembro de 1937, os jornais e as estações de rádio de todo o País alarmaram a sociedade com informações sobre o Plano Cohen — um suposto documento descoberto por militares, que continha dados revelando a intenção dos comunistas de tomar o poder. O plano previa ataques a prédios públicos, realização de manifestações populares, sequestros e assassinatos de autoridades civis e militares.

A divulgação do documento gerou grande repercussão na sociedade, desencadeando uma intensa campanha anticomunista. Nesse meio tempo, o presidente Getúlio Vargas pressionou o Congresso Nacional a decretar estado de guerra. Com os novos poderes que lhe foram atribuídos, Vargas iniciou uma perseguição aos comunistas e a seus opositores políticos, como o governador gaúcho Flores da Cunha, com o qual rompera anos antes.

O fato culminou na instauração da ditadura do Estado Novo em 10 de novembro. O primeiro ato do novo regime foi o anúncio de uma nova Constituição, que dava plenos poderes ao presidente e decretava a extinção de todos os partidos políticos.

Em 1945, com o Estado Novo em crise, o general Góes Monteiro revelou que o Plano Cohen não passara de uma fraude orquestrada por militares para justificar a permanência de Getúlio Vargas no governo. Participaram do golpe, entre outros, os generais Eurico Dutra, ministro da Guerra e Góes Monteiro, chefe do Estado-Maior do Exército; Filinto Müller, chefe de Polícia do Distrito Federal; o capitão Olímpio Mourão Filho, chefe do serviço secreto da Ação Integralista Brasileira (AIB) e Plínio Salgado, líder da AIB.

Mourão Filho admitiu ter redigido o documento, porém somente para efeito de estudo e treinamento interno do Exército. Salgado, por sua vez, afirmou não ter revelado a farsa antes por receio de desmoralizar as Forças Armadas.

  • 30/09/1938: O líder francês Edouard Daladier e o primeiro-ministro britânico Neville Chamberlain assinam o “Pacto de Munique” com o chanceler alemão e líder nazista Adolf Hitler, pensando que este pacto iria trazer a “paz em nosso tempo” ou “política de apaziguamento”. Os Sudetos (região da Tchecoslováquia) passam para o controle alemão. No dia seguinte, a Alemanha, em um gesto arrogante, vai anexar a região dos Sudetos e seis meses mais tarde quase toda Tchecoslováquia estará sob o domínio despótico alemão.
  • 30/09/1791: Estreia no Theater an der Wien, em Viena (Áustria), “A flauta mágica” de Mozart, sob a direção do próprio autor e apenas dois meses antes de sua morte. Considerada uma das obras-primas do gênero
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s